Ouça a Rádio ao Vivo

End: Praça São Vicente S/N Pau Ferro – Centro - Formosa, GO | Tel: (61) 3631.1796

Horários: Domingos às 08h00 e às 19:30 na Igreja São José Operário e às 10h00 na Igreja Santa Luísa de Marillac
Ver mais

Jo 11,45-56

“Invoca-me, e te responderei”

5ª Semana da Quaresma – Sábado

Jo 11,45-56

 

 

Os primeiros dias do mês de abril deste ano certamente serão inesquecíveis, não somente por

Coincidirem com a Celebração Litúrgica da Semana Santa, mas principalmente pelo modo como

Todos nós fiéis cristãos deveremos vivenciar esses dias. Por causa da pandemia do Covid-19 a

Grande maioria dos católicos estarão, por primeira vez, recolhidos em suas casas, participando, à Distância, de todas as celebrações previstas, buscando não perder um só momento de tudo que for

Transmitido pelas redes de comunicação social. Por sua vez, todos os sacerdotes, acostumados a verem suas igrejas transbordarem de pessoas durante essa semana, deverão presidir todos os atos Litúrgicos sem a presença física do seu povo.

 

Esta será a realidade que tão logo vamos vivenciar, em todo mundo. Será uma circunstância

Impensável e que naturalmente nos leva a refletir. O Evangelho que a Liturgia nos apresenta neste Sábado também demonstra um fato inexplicável que acontecia aos olhos de todos, colocando os sábios e entendidos daquela época em um verdadeiro estado permanente de interrogações: “Então os sumos sacerdotes e os fariseus reuniram o Conselho e disseram: “Que faremos? Este homem realiza muitos sinais” (Jo 11,47). Nosso Senhor Jesus Cristo, por ter feito bem todas as coisa (Cf.Mc 7,30), por ter devolvido à vista aos cegos; por ter feito caminhar aos alejados; por retornar à vida aos mortos; por acolher e perdoar aos pecadores; por anunciar a boa nova do Reino Celestial, etc. era duramente incompreendido e perseguido, e até mesmo as autoridades judaicas tinham tomado a decisão de matá-Lo (Cf. Jo 11,53).

 

Qual deve ser nossa atitude diante das situações que nos interpela, que nos questiona? As

Dúvidas, as incertezas, as perguntas são as primeiras coisas que se apresentam diante de nós quando nos deparamos com ocasiões que não temos mais o controle. Entretanto, devemos superar todo pânico e centrarmos no essencial.

 

A primeira atitude a ser tomada, Nosso Deus já havia revelado ao profeta Jeremias: “invoca-me, e te responderei, revelando-te grandes coisas misteriosas que ignoras” (Jer 33,3). Clamar à Deus! Todos devemos intensificar nossas orações e súplicas à Deus.

Ouvir à Deus que nos fala! Essa deve ser outra atitude necessária a ser feita. Devemos ouvir à Voz de Deus, que sempre se comunica com seu povo, principalmente nas situações mais conflituosas.

 

Se prestarmos atenção ao Evangelho deste sábado, podemos verificar como Deus revelou

sua Divina Vontade pelos lábios de Caifás, sumo sacerdote que estava presente na reunião do

Conselho dos fariseus para decidirem sobre o futuro de Nosso Senhor Jesus. Caifás, “sendo sumo sacerdote em função naquele ano, profetizou que Jesus iria morrer pela nação. E não só pela nação, mas também para reunir os filhos de Deus dispersos” (Jo 11, 51-52).

 

Aproveitemos desse tempo de graça que se aproxima, por isso é chamada de Semana Santa,

para alcançarmos muitas bênçãos ao longo desses dias, os mais santos de todo ano. Que Nossa

Senhora interceda à Deus por nós para valorizarmos ainda mais essa Santa Semana, que esse ano se apresenta a nós de forma toda especial. Devemos ficar atentos, pois serão dias propícios para renovar nossa fé e esperança em Deus com contínuas e incessantes orações, buscando disciplinar nossos ouvidos para escutar o que Nosso Bom e Amável Deus tem a nos falar.

 

 

Que assim seja!

Pe. Fláunei Alves Pereira

Em estudos de Direito Canônico na Espanha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *