Ouça a Rádio ao Vivo

End: Praça São Vicente S/N Pau Ferro – Centro - Formosa, GO | Tel: (61) 3631.1796

Horários: Domingos às 08h00 e às 19:30 na Igreja São José Operário e às 10h00 na Igreja Santa Luísa de Marillac
Ver mais

Mensagem do pároco › 25/06/2021

A tristeza de Deus

Como num tinir dos ouvidos, se encontra a resposta da grande tristeza de Deus: o mundo está muito barulhento. Deus se tornou inaudível aos corações humanos. A Sua presença é raramente perceptível. Deus é como que um Ser Solitário, Uno, que se relaciona com a Trindade Santa.

O relacionamento da Trindade com os humanos, principalmente através de Jesus Cristo, se olhada puramente na vertente humana, pode facilmente concluir que foi um fracasso: Ele foi morto por aqueles que tanto amou. Foi violenta a morte que Jesus Cristo sofreu. O que Ele fez para merecer tão grande crueldade? Você não sabe, Ele apenas fez isso: amou.

Neste mundo em que as pessoas são chamadas de “Seres Humanos”, ainda é necessária muita purificação para os homens “serem” aquilo que são em essência: “ser humano” no diálogo e no respeito com seu semelhante.

Como falar de respeito e diálogo entre seres humanos quando uma pessoa não tem coragem de perdoar seu semelhante que está preso numa cadeia sendo tratado como se fosse um animal irracional? Este ser está trancado, e desta forma já está sendo punido por seu ato criminoso. Ao visitar as cadeias, eu sinto pena do ser que chamamos, habitualmente, de humanos.

Em cada cubículo apertado da cadeia representa a síntese do desamor e da maldade inscrita no coração de cada homem que se diz livre. O homem não é livre, ele vive cercado de ideais pensados por outrem, mas vividos por ninguém. Não pode falar o que pensa, e quando pensa, fala para agradar as classes sociais. Esvazia-se de seus próprios pensamentos para assumir o pensamento de um time de futebol, pensa como reflete um partido político, como pensa um grupo religioso.

O homem da “modernidade líquida” tem saudades de sua identidade de “ser humano”. Com isso tudo, muitas pessoas acham chato viver à medida que ficam depressivas com suas histórias, se estressam com sua vida cotidiana e facilmente ficam ansiosas com a incerteza do futuro. Deste modo, tudo angustia este ser que perdeu sua humanidade: sua história, sua vida presente e o futuro de sua vida.

O Senhor reclamar a Moisés, no Antigo Testamento: “E o Senhor disse ainda a Moisés: “Vejo que este é um povo de cabeça dura” (Êxodo 13, 9); e no Novo Testamento é o próprio Jesus quem disse: “ ‘Este povo me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. Em vão me adoram; seus ensinamentos não passam de regras ensinadas por homens’” (Mateus 15,8-9). Assim, Deus está triste com o humano que Ele criou, pois esta criatura perdeu para os encantos deste mundo agitado, que cria barulho, o seu “ser”: o ser humano.

Padre Joacir d’Abadia, Pároco da Paróquia São José Operário – Formosa-GO/ Diocese de Formosa-GO, filósofo autor de 15 livros

Página do Facebook: https://m.facebook.com/JoacirdAbadia/

Instagram https://www.instagram.com/invites/contact/?i=1jlh84bgm01ll&utm_content=1vb68m0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *