Ouça a Rádio ao Vivo

End: Praça São Vicente S/N Pau Ferro – Centro - Formosa, GO | Tel: (61) 3631.1796

Horários: Domingos às 08h00 e às 19:30 na Igreja São José Operário e às 10h00 na Igreja Santa Luísa de Marillac
Ver mais

Reflexão do padre › 11/07/2020

Não tenhais medo!

14ª Semana do Tempo Comum | Sábado

Mt 10, 24-33

            “A Palavra de Deus é viva, eficaz, mais penetrante do que uma espada de dois gumes” (Hb 4,12) e com certeza Ela é super atualizada. Basta reservar um pouco de nosso tempo para descobri essa toda essa riqueza contida nas Sagradas Escrituras. O Evangelho deste sábado, apresentado pela Liturgia, demonstra que realmente a Palavra de Deus não é e não está ultrapassada, pelo contrário, continua sempre presente em nossos dias.

“Não tenhais medo!” (Mt 10, 26.27.31) Essa frase foi dita ao menos três vezes por Nosso Senhor Jesus no Evangelho de hoje. Uma frase muito propícia e oportuna para os dias atuais, marcados pelo medo, pelo temor e pela angústia por causa dessa pandemia que tanto tem feito sofrer a humanidade inteira. Por se tratar de uma enfermidade ainda desconhecida, que tem ceifado a vida de milhões de pessoas em todo mundo, que tem gerado o desemprego de outras milhares e a falta de renda em uma multidão.

Diante do caos que ainda vivemos, onde se limita até nossa liberdade de culto, é natural que tenhamos medo. Por isso, essa frase: “Não tenhais medo!”,  quando a escutamos pronunciada por Nosso Senhor Jesus, sentimos que ela toca o mais profundo de nosso ser e nos conforta, nos anima e nos enche de esperança.

Porque, na verdade não há o que temer, pois Cristo Jesus tem um cuidado especial por cada um de nós (Cf. Mt 10,30). Ele nos ensina que não devemos nos preocupar com o que mata o corpo, mas não pode matar a alma (Cf. Mt 10,31). E insiste para que nos preocupemos com o que “pode destruir a alma e o corpo no inferno!” (Mt 10,31). Neste sentido devemos estar atentos para não perdemos a fé, pois ela é necessária para alcançarmos a salvação em Cristo, Nosso Senhor.

Aprendamos com Nossa Senhora, que mesmo diante do maior sofrimento, contemplar a paixão e morte de seu único Filho, não abandonou a fé, mas a conservou mantendo-se em pé diante da Cruz. Que a Maternal intercessão de Nossa Mãe, Maria Santíssima, ajude a todos nós a passarmos por esse vale tenebroso da pandemia, superando nossos medos e guardando e fé em Jesus Cristo, Nosso Deus e Senhor.

            Que assim seja!

 

Pe. Fláunei Alves Pereira

Em estudos de Direito Canônico na Espanha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *